segunda-feira, 2 de julho de 2018

POESIA: QUERO ESCREVER...

Segunda - feira: 02/07/18


Acadêmico: Adilson Adalberto
Patrono: Mia Couto
Cadeira: 11
QUERO ESCREVER... 
---------------------------------
Quero escrever... mas não consigo.
Fugiram – me a mente - as palavras
Meus dedos ensaiam frases exageradas
Ou qualquer coisa do tipo, mas...
Logo deletam – é tempo perdido.
Assim como o cervo no deserto brama por água
Páginas em branco, anseiam por meus escritos.
Sem poesia minha vida é vazia, sem graça
Sonha – se andando acordada, sonambulamente
Balbuciando palavras, sentado, a beira do caminho.
---------------------------------------------------------------------
http://adilsonconectado.blogspot.com/
Direitos reservados: Adilson Adalberto
Itabaiana – PB: 02/07/18

Imagem retirada do Google 
Mais informações »

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Segunda - feira: 25/06/18


MOTE:

Antes você era só uma amiga
Hoje és minha cara metade.

Juro que eu nunca pensei,  
Em você desse jeito.
Sempre lhe tive o respeito,  
Nada além de uma amizade. 
Mas não entendo o por quer 
Que tô sentindo saudades,    
De coisas dantes esquecidas   
Que marcaram a minha vida;     
Antes você era só uma amiga
Hoje és minha cara metade.

Mote e glosa: Adilson Adalberto
Direitos de @utor reservados: 25/06/18  
Imagem do Google:  


Mais informações »

sexta-feira, 22 de junho de 2018

POESIA: SAUDADES (III)

Sexta - feira: 22/06/18


Saudades é o que estou sentindo agora
A sua ausência e a solidão me apavora...  
Todo tempo, toda hora.  
Sinto um vazio tremendo no peito
Uma angustia que chega chegando...
Sem demora.  
Pensamentos que me afligem  
Lembranças que inda vigoram
Fantasmas que me rodeiam (a mente)
Poeiras no caminho pela a estrada afora. 

Direitos de @utor reservados: 22/06/18  
Imagem do Google:  
Mais informações »

terça-feira, 19 de junho de 2018

POESIA: SÃO JOÃO

Terça - feira: 19/06/18 


Vamos festejar São João
Acender a fogueira
Soltar rojões e balão
Fazer simpatias e oração
Tomar bastante quentão
E comer comidas típicas
Dançar até amanhecer o dia 
Com aquela que é o amor da vida 
Umas das experiências mais magníficas 
Que só quem viveu, sabe a emoção. 
------------------------------------------------------------
Adilson Adalberto
Direitos reservados: 19/06/18
http://adilsonconectado.blogspot.com/
Imagem extraída da internet
Mais informações »

POESIA: NA NOITE DE SÃO JOÃO

Terça - feira: 19/06/18


NA NOITE DE SÃO JOÃO 

O povo fica tudo animado, 
Matuto ficando engraçado, 
Depois de tomar quentão. 
Difícil mesmo é ficar parado,    
Ouvindo: Xote, xaxado e baião. 
A quadrilha numa só animação, 
Entrosada que só a seleção,  
Na copa do mundo da Rússia, 
Numa disputa acirrada
Pra mode gritar: É campeão.

Fogueira acesa no terreiro, 
Casais dançando ao som de Gonzagão,  
Crianças brincando de adivinhação 
Soltando cobrinhas e traques no chão,  
Peito de veia e de moça, mijão, 
Bomba chilena e bomba cordão não pode; 
Quer pra não queimar as mãos.  
Idoso fazendo prece e oração, 
Pra São João – Santo de sua devoção, 
Tudo conforme a tradição.  

Jovens vestidos a caráter, 
Pra arrastar o pé no salão:
Calças remendadas de retalhos, 
Camisa listrada e chapéu de palha, 
Costeletas e bigode de carvão, 
Trajavam – se os homens.   
Rostos pintados e beiços encarnados, 
Vestidos de chita e cabelos trançados
Com fitas - as mulheres, 
No arraial ornamentado.  

Cardápio de comidas típicas variados:
Mungunzá, canjica, pamonha
Bolos, milho cozido e assado,  
Café quentinho, feito na hora
Pra acompanhar a degustação; 
Repetíamos várias vezes os pratos, 
Apreciávamos sem moderação. 
Ora comíamos, ora brincávamos de roda
E os mais velhos soltavam balão; 
O céu ficava todo enfeitado, na noite de São João. 

Adilson Adalberto
Direitos reservados: 19/06/18

Imagem extraída da internet  

Mais informações »