segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Poesia: Desculpe...

Segunda, 29/10/12. 




Desculpe...

Desculpe a casa bagunçada, a confusão generalizada, às roupas as traças, a toalha em cima da cama molhada, a comida estragada com prazo de validade vencida, as manchas de batom na camisa, as cervejas em cima da mesa, a pilha de pratos sujas na pia, os litros de água na geladeira vazia, o tênis e as meia sujas na cozinha, as mancadas as gafes e as mentiras, as puladas de cerca, os cotovelos na mesa, a falta de romantismo, o meu ceticismo, imediatismo e egocentrismo, os surtos de amnésia, a falta de ousadia, a minha insegurança e ignorância, as minhas fobias, as crises de ciúmes, os ataques de histeria, as mágoas que causei, as más impressões que deixei, as lágrimas que provoquei, e de teus olhos não enxuguei, os beijos que não roubei, os abraços que não te dei, os sorrisos que não expressei, as gargalhadas que não rasguei, os sonhos que não sonhei, as viagens que com você não embarquei, e os filhos que não te proporcionei, as vezes que tua boca não beijei, e o tempo que com as outras desperdicei, hoje sei que errei, confesso que me excedi, sem dúvidas me arrependi, não vivo sem você amor, volte logo correndo pra mim.

Adilson Adalberto



Reações:

Um comentário:

  1. legal Adilson!!.. só que com uma casa bagunçada dessa, eu duvido que ela queira voltar pra vc novamente!!.... rsrsrs

    ResponderExcluir