sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Crônica: Nostalgia!

Sexta, 24/08/12. 


                                      
Nostalgia!  


Ah, que saudades do meu pé de serra, dos amigos que lá deixei, dos caminhos por onde andei, das brincadeiras de criança, dos meus tempos de infância, quando ainda era guri!Quisera eu voltar no tempo, fazer aquilo que não fiz, reconquistar aquilo que perdi, ser menos infantil e mais "ousado", menos teórico e mais prático, menos introvertido e mais "assanhado", menos ingênuo e mais "abusado", menos lento e mais "rápido". Superar minhas limitações: timidez, medos, traumas da infância, ser um menino um pouco mais “levado”, um líder nato, o centro das atenções, ser mais razões que emoções, catar todas as meninas da escola, soltar mais pipas e jogar bola, ir melhor à escola, tomar mais banho de bica e de chuva, ser o mais popular da turma. É como diz a música epitáfio- titães: queria ter amado mais, chorado mais, ter visto o sol nascer, arriscado mais, e até errado mais, ter feito o que eu queria fazer, aceitado as pessoas como elas são,... Devia ter complicado menos,... Ter visto o sol se pôr queria ter me importado menos com problemas pequenos, ter morrido de amor, queria ter aceitado a vida como ela é,... Mas o que eu lamento mesmo é não ter dito "eu te amo", pra minha avó (materna), bisavó (paterna), meu pai e meu avô, enquanto eles ainda estavam com vida! Eu devia mesmo é ter aproveitado mais o presente, o passado já não nos pertence e o futuro é uma incógnita. Viver cada fase, cada etapa da nossa vida como se fora á última, por que não sabemos o dia de amanhã, se ainda estaremos aqui ou tivemos que ir embora. Portanto, se tiver algo que fazer, pra dizer, que seja hoje, agora! Caso contrário, você no mínimo, corre sérios riscos de entrar pro Rol dos seres frustrados e inconformados com o rumo que tomou sua história! abram os olhos, o tempo é agora!

Adilson Adalberto

Reações:

Um comentário:

  1. Oii amigo, tem razão, não dá p viver pensando no que poderia ter sido e não foi, sempre tive medo disso, a vida é curta e rápida demais, mas não tem jeito, sempre iremos conviver com algumas frustrações, no meu caso convivo com a frustração de ter me formado em uma profissão que não gosto e não exerço mais, daí fico sempre pensando na profissão que realmente queria ter me formado! Affff! Abraços e obrigado pela visita sempre do bem que eu gosto e valorizo muito!

    ResponderExcluir