quarta-feira, 22 de maio de 2013

Soneto: Sem você assim é a minha vida.

Quarta 22/05/13



Soneto: Sem você assim é a minha vida.

Sem você, sou menos que a metade,
Sou incapacidade, alguns bagos da laranja,
Ou um mísero bagaço de cana
Que alguém cuspiu fora depois que perdeu o sabor amargo do açúcar.

Os meus pensamentos voam como o vento
E os meus sentimentos caminham lentamente
No decorrer do tempo, há passos de tartaruga,
Imperceptíveis à primeira vista.

Sem esboçar reação, imune a emoção,
Nenhuma esperança e perspectiva
Nem ao menos um único sinal de vida.

Na estação do amor, sou pouso de chegada, não de saída,
Caminho de cabeça baixa, nunca de cabeça erguida,
Sem você, assim é a minha vida! 

Adilson A. da silva 



Reações:

Um comentário: