Páginas

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Crônica: Tudo o que eu queria...

Segunda - Feira, 12/08/13

Tudo o que eu queria... 

Tudo o que eu queria ter, era alguém pra amar; e quando eu mais precisar, um ombro amigo pra chorar, alguém pra abraçar, beijar, afugentar-me o frio, fazer-me carinho quando me sentir sozinho. Quero alguém que me pegue de jeito, a tal panela do meu texto, a minha alma gêmea que sonhei pra vida inteira. Quero alguém pra sair, me divertir, alguém pra falar, e também pra me ouvir. Não quero uma vida de aparências, sorrateira, quero alguém que fique comigo na riqueza e na pobreza, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a vida nos chegue ao fim. Mas isso é utopia, não existe amor nem ninguém assim! Ninguém disposto a ceder, a servir. Todo mundo quer mandar, todo mundo quer pra si. Bando de egoístas e insaciáveis, antes de tirar o argueiro dos olhos dos outros, tira primeiro do teu olho a trave. Para de querer ser o centro de tudo, o ser supremo e absoluto, no amor não há quem seja o dono da verdade, tem que haver ambiguidade, química, sintonia de ambas as partes, um é na medida em que o outro também é; ninguém é feliz sozinho, sim, eu quero amar e também ser amado!Ainda há tempo, ou será que já é tarde? Sei lá, quem sabe? No amor tudo é possível, levam-se em consideração todas as probabilidades, e nada é por acaso! 




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário